Rio: o Dream Team da MPB no Rival

08/08/2016

Se há um lugar obrigatório para quem gosta de boa música no Rio de Janeiro é o tradicionalíssimo Teatro Rival, ali no coração do Centro, em plena Cinelândia, a poucos passos do metrô. É um verdadeiro templo da MPB Olímpica. Nesta primeira semana dos Jogos um time imbatível ocupará o palco. Vou narrar a escalação pausadamente para que ninguém despenque da arquibancada, de emoção, é claro. Nesta terça (9) tem a majestade brasileira do jazz, Leny Andrade, acompanhada do pianista João Carlos Coutinho e prometendo um culto inesquecível à Bossa Nova. É até covardia o Rival começar a série justo com uma diva de quilate máximo. Na sexta (12) é a vez da grande revelação do samba, Pretinho da Serrinha. Não há atualmente, no Rio, roda de samba de respeito que não o tenha como grande estrela. Multifacetado (compositor, arranjador e instrumentista), ele é autor de alguns dos maiores sucesso cantados por Seu Jorge, como “A Doida”, “Burguesinha” e “A Mina do Condomínio”. Pretinho é simplesmente o cara, ou, como diz o bom carioca, da hora. E, para literalmente lacrar a semana, no sábado quem sobe ao palco é um semi-deus daqueles com superpoderes e autoridade incontestáveis, que a gente cantarola desde que entende por gente: João Bosco. Resumo da ópera: novesfora o quesito antiguidade, alguém aí arriscaria cravar quem fica com ouro, prata ou bronze nesse dream team? É final de campeonato para torcedor nenhum botar defeito, seja brasileiro, gringo, amante da MPB ou até quem não tem a menor noção do que seja samba no pé. Os shows começam às 21h (ingressos na internet e na bilheteria do local), mas chegue antes para aproveitar o Rivalzinho, bar anexo ao teatro, que foi inaugurado há pouco tempo, começou a fazer happy hours bombados, geral caiu de amores, e foi coroado com menção do The New York Times como um dos melhores lugares do Rio para se divertir durante os Jogos Olímpicos. ‪#‎calcadaglobal‬@calcadaglobal

#rio #teatrorival #mpb #offrio2016

Comentários:


QUEM SOMOS

Na Calçada Global passam viajantes que se aventuram pela vida, garimpando emoções.
Por Ricardo Medina e André Ricardo Moreira Medina.

Ricardo Medina, o pai, é jornalista, autor e viajante compulsivo. André Ricardo Moreira Medina, o filho, é estudante de Relações Internacionais, fotógrafo e viajante compulsivo hereditário.